domingo, 13 de agosto de 2017

Embevecendo


Uma luz
que se apaga 
sem motivo
aparente
num adeus 
que surge
sem falar
num medo
que chega
e abala 
numa manhã
 tremida
que passou 
feito vazio
quê
circundava
o ar
num tempo 
que pulsa
lembranças
onde pairam
 saudades
num suspiro
 sentido
sem palavras .

Emanuel Moura








9 comentários:

  1. Lindo poema que me gera emoção e um pouco triste,pois fala de adeus.Talvez sobre seu pai. Mas você tem um jeito de poetar diferente e maravilhoso!

    Sou sua fã!!!


    Beijos sabor carinho e feliz domingo de Paz

    Donetzka

    ResponderEliminar
  2. Lindo, melancólico e profundo teu poema.Adorei! abração,chica

    ResponderEliminar
  3. Olá, amigo Emanuel!
    Como tem idade para ser meu filho, lhe digo que seu poema é de saudade e que vai passar... Deus é fiel!
    Seja muito feliz e abençaodo!
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  4. Versos nostálgicos de rara beleza, profundos pensares. Adorei a música, linda e tocante.
    Grata pelas visitas de sempre.

    Tenha um dia lindo
    Bjs!

    ResponderEliminar
  5. Olá irmão Emanuel,que poema triste!
    Que seja apenas passageiro.
    Irmão fiquei um tempo sem comunicação e por esse motivo estou comentando só agora.
    Bjs e uma feliz semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. Lindo poema !
    lembranças são passageiras
    e tudo pode ser substituído,
    é questão de tempo ,
    abraços amigo

    ResponderEliminar
  7. Um tempo de saudades que se transformou num momento mágico de poesia.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  8. Momento poético de um tempo bom , versos embalados pela linda e tocante melodia.
    Amo vir aqui!
    Bjss!

    ResponderEliminar